ILHAS 
COMENTÁRIOS DO PÚBLICO

Sorte mesmo!!! Acabei de vir do espectáculo e estou de alma cheia! Excelente trabalho. Parabéns equipa. Maria Luís Salgado d'Oliveira

Soberbo! Magnânimo! Grandioso! Sublime! Foi fantástico!!! Não percam porque disto há pouco... ou melhor, não há de todo assim tão bom, são os 5 sentidos despertos em cada quadro vivo querendo sempre ver, ouvir, sentir mais um pouco... o texto, a música, os elementos físicos que nos transportam para longe, numa viagem ao fundo dos seres que nos habitam... a terra que se entranha no mar revolto e a espuma das ondas que se funde nos rochedos da alma das gentes. Muito bom! Inês Paes

Aconselho vivamente. Uma vez mais, todo o Universo Karnart reunido numa viagem que conduz o espectador a uma vivência sensorial, tendo como origem, o arquipélago dos Açores. A resistência mantém-se. Wagner Borges

Mais uma vez fui surpreendida com a delicadeza do seu trabalho e o de todas aquelas pessoas envolvidas. Comovida até agora... Obrigada mais uma vez pelo presente. Vanessa Cotrim

Se existem ARTES SUPERIORES o que tu e aquelas todas PESSOAS fizeram hoje no teatro S.LUIZ é um ACTO SUPREMO. OBRIAGADO. Pedro Homem de Melo

Um espectáculo pleno de rigor, beleza e emoção. Regresso a Raúl Brandão com grande intensidade. A dimensão sonora/musical tem neste espectáculo uma particular relevância. Parabéns e obrigado. Maria João Brilhante

Felizes os que vos podem ver. Felizes os que podem pôr o olhar sobre as vossas mãos. Felizes os que acreditam em projectos, na coerência e na possibilidade, com calma e alma. Felizes os que duas horas de uma vida ouvem as palavras e deambulam pelos objectos, certos e vivos naquele exacto momento.Teresa Faria

Obrigado por tudo. Por essa viagem maravilhosa. Fizeram-me ter saudades da minha ilha, a minha casa. Do início, da construção de um quadro, ao estar e eternizar, fabuloso. Obrigado! Tiago Correia

Mais uma vez a Karnart dá corpo às palavras ásperas de Raúl Brandão. A rudeza basáltica do texto ganha vida. Mais um passo no desenvolvimento da "Perfinst" com a delicadeza e generosidade do costume. Um texto secular mas pejado de uma portugalidade actual. Árduo para os actores. Tal como as palavras do R. Brandão e tal como as ilhas, tudo a contrastar com a delicadeza dos objectos. Impossível sempre sair de um espectáculo vosso indiferente. Acho sempre de uma generosidade tremenda o vosso trabalho. Foi um serão com todos os sentidos espicaçados. OBRIGADO. Alípio Padilha 

A expectativa era outra, indefinida, nunca próxima da performance dada ao texto e à música. Difícil entrar, encantador e exigente. Muito desafio para públicos impreparados. Gostei muito. Deixei-me levar pelos diferentes ingredientes. Obrigado pela conjugação texto, música e coreografia com os objectos singulares triviais e sinistros. Fico com a alma açoreana. Maria Ester Torres

A interpretação, dura, monótona, faz lembrar e provar o que um passado de outros tempos faz sentir nas almas duras e sofridas de quem vivia tempos de agruras e desesperos, assim como o desespero e monotonia infligida ao público que assiste a esta obra. Daniel Marques

Sem dúvida criativo, mas falta algum dinamismo para prender a atenção do público durante todo o espectáculo. Bom trabalho. Ana Pestana

Gostei muito! Mais uma vez positivamente surpreendida. Joana Castanho Paes

Foi inspirador, poético, pintura em movimento, comovente, estranho, desconfortável, sensível, sensorial e um desejo de querer mexer e querer participar e envolver-me naquele mundo. Pedro Martinho

Gostei imenso de "participar" da cena. O texto é lindíssimo; a música envolvente; as memórias, os objectos e os gestos transportaram-me "lá"... A "Voz", como maestro da orquestra, foi segura, límpida e emocionante. Parabéns a todos. Abraço amigo. Carlos Martins

É sempre de Alma cheia que saio dos Perfinsts da Karnart. Um universo onírico, carregado de tantos lugares, povoado de todas as Palavras, toda a essência do Verbo... do ser e do Estar. Um lugar que é todos os lugares... representação de tantas partes que habitam em cada um de nós. Um retrato de tempos de antanho e de outros que hão-de vir. Obrigado por continuarem a fazer da soma das Partes o Todo que me preenche. Luís Hipólito

Uma experiência pungente, dolorosa, telúrica. Uma melopeia visual, de gestos e fragmentos enleados. Um canto negro e fundo de um amor fundo e negro àqueles nove pedaços de mar rodeados de terra, com o céu como chão e a pedra feita tecto esburacado. Obrigado. Alexandre Martins

É um espectáculo maravilhoso que se vai instalando em nós, deixando uma pacificação profunda e pungente. Obrigado. Carmen Santos

Cada vez gosto mais de espectáculos onde a imaginação e criatividade não têm limites, e onde a atmosfera se sobrepõe ao lado mais racional do ser humano, onde o seu lado mais sensível é estimudado e acordado - este espectáculo é um deles. Um espectáculo onde fiquei com saudades de um lugar onde nunca fui. Este espectáculo levou-me lá. Obrigado! Tomé Vieira

É um trabalho de grande sensibilidade e cuidado estético, com um grande carácter antropológico mas tocando o sentimento colectivo português. Todos nós somos uma ilha, e cada um a habita à sua maenira. Identidade, é bom encontrar, é bom partilhar. Passei duas horas de prazer! Noémia Fernandes

Apesar de longo, o cansaço torna-se entrega. É de uma ternura comovente. Obrigada. Joana d'Eça Leal

Belíssimo espetáculo, acabei de voltar, ainda em estado onírico, agradeço às intensas sensações provocadas pelo trabalho do grupo Karnart. Vera Barbosa

A imensa beleza e dádiva de "Ilhas" chega-nos pelo corpo de uma voz que nos oferece o texto poético, pleno e libertador de Raul Brandão. Os quadros vivos que se compõem e desfazem iluminam o texto, transfiguram-no, e tecem essa delicada linha de vida que acolhe os objectos e os corpos e nos faz escutar as histórias que eles nos contam. "Ilhas" misteriosas e nossas, que nos fazem sonhar. Margarida Carvalho

Memórias e imagens, momentos e expressões, objectos e movimentos, corpos e palavras, luz e sombra, um e muitos... muito bonito. Muito bonita, também, a performance dos espectadores, viajantdo entre ilhas. E Raúl Brandão, ainda bem, outra vez. Miguel Falcão

Um universo das Ilhas, com muito rigor e bom gosto. Francisco Braz

Senti-me transportada pelas histórias contadas pelos "quadros" criados, pela expressão dos actores e pela música das palavras... Saltei de ilha em ilha, ávida de imagens, de histórias, encantada com cada pedra, cada objecto - tantos e usados de uma forma que por vezes me fez sorrir, outras vezes apertou-me o coração. Parabéns por tudo! A iluninação, o som, a escolha de textos e beleza dos "quadros" criados e a entrega de cada um dos actores. Muito obrigada, mesmo! Teresa Carvalho

Parabéns. Louvor à diferença, na criatividade, na sensibilidade, na ousadia. Momento total na ritualização dos gestos, nas invocações, na música. Raúl Brandão merecia esta expressão, esta leitura. Abraço-vos enternecida. Maria Alexandra Manso

Muito belo, de grande sensibilidade estética e poética, fazendo jus ao belíssimo texto de Raúl Brandão com belíssimo som a acompanhar. Espectáculo inteligente. Obrigada. Fernanda Soares

Um espectáculo MARAVILHOSO. Tiza Gonçalves

Viajem entre ilhas... Mergulha-se no universo profundo das Ilhas, pelas palavras de Raúl Brandão, pelo imaginário de Luís Castro e seus intérpretes. Os objetos instalados com tanta delicadeza, deslocam-nos para um universo intímo, ficamos lá suspensos, antecipando a qualquer momento uma erupção. Reflexivo, poético com as cores de todo o mar, cheiros de vida e morte. Obrigada Karnart pela vossa identidade, estética e propostas artísticas marcantes! Ingrid Fortez

Espantosamente rigoroso, de uma beleza estética omnipresente. Toucou-me de várias formas e por várias vezes, fazendo-me repensar para que estamos aqui. Obrgoado e parabéns. Miguel Raposo

Soberbo Raúl Brandão, admiravelmente desenvolvido, na recriação de palavras e ambientes, inclusivé sonoros, que nos reconciliam com a nossa humanidade. Obrigada e um abraço. Sebastiana Fadda

Parabéns. Espectáculo Muito Bom. Depois desta hora com Raúl Brandão apetece voltar a ler a sua obra. Maria Luísa Vasconcelos

Excelente espectáculo a todos os níveis: representação, música, poesia, uma totalidade artística de grande qualidade. Cesleste Alves

Espectacular. Adília Velez Fernandes

Caro Karnart, quando um artista - ou um conjunto de artistas - tem uma linguagem e que tu a acompanhaste nas suas estações principais, quando nos encontramos (e sacralizado o encontro com um ritual), só pode acontecer maravilhamento. Quando o ecncontro se faz sob o signo da "anatomia" - ou do "teatro-que-foi-anatómico", só pode acontecer felicidade. Sempre tua, Eugénia Vasques

Gosto imenso do vosso trabalho, muitos parabéns. Raquel Dias

Lindo espectáculo: inovador & original !! Viva o Perfinst !!! Vítor Rua

Translate