A FARSA




TEATRO NACIONAL D. MARIA II, SALA ESTÚDIO 25 SET - 19 OUT 2014

4.ª 19h15, 5.ª a sáb. 21h15, dom. 16h15

A Farsa, de Raúl Brandão (1867-1930), é uma obra teatral, expressionista, cinematográfica, centrada no ódio recalcado de Candidinha, uma mulher seca, triste e desesperada. A concepção do mundo como um "teatro universal” atravessa a obra de Brandão e, joguete nas mãos do destino, o homem é ator, não fautor, do seu destino. Em A Farsa, o triunfo do fraco é conseguido através da exploração implacável da fraqueza do poderoso. Maria João Reynaud

A KARNART volta a pegar em Raúl Brandão depois de Húmus (2010; prémio Autores 2011 na categoria de Artes Visuais, Melhor Trabalho Cenográfico; menção especial da Associação Portuguesa de Críticos de Teatro) e do solar Ilhas (2012/13, a partir de As Ilhas desconhecidas, co-produção Guimarães 2012, Teatro Nacional S. João e S. Luiz Teatro Municipal).

Neste magnífico romance de caráter expressionista tudo é mistério, dor, verdade, impotência, tristeza, desespero. Tudo é uma imensa lição de humanidade e vida.

conceção e direção Luís Castro
colaboração artística e imagem Vel Z
interpretação Sara Carinhas
paisagem sonora Adriano Filipe
iluminação Catarina Côdea
caracterização Karina Sterczl
produção executiva Cristina Cortez
coprodução 
KARNART C. P. O. A. A. / 
TNDM II

Translate