CICLO PASSADO E PRESENTE
2020, Semestre 1 | apresentações no GCK

Com conceito e direcção de Luís Castro, este ciclo de matriz autoral permite a inspiração momentânea e a produção imediata, respondendo ao vivo e no momento a estímulos de ordem social, política ou ecológica. Formado por cinco pequenas peças de perfinst que reflectem um passado e perspectivam um futuro, é o mais aberto dos quatro ciclos e encontra eco em criações passadas como Lopano (2001), Velando (2003), OPNI’s (2006), CAM (2012) ou Quimeras/Idílio (2019).





Já realizados

ANTES E DEPOIS
25 a 29 de Fevereiro
Aos últimos dias de 2013 e primeiros de 2014 afinavam-se detalhes relativos à cedência pela CML do espaço do Gabinete Curiosidades Karnart, e procedia-se às primeiras visitas de ocupação. O fotógrafo Alípio Padilha foi convidado a registar o início do processo, acompanhando a equipa da KT na primeira entrada de chave autónoma. O processo de reconversão do armazém durou quatro anos – o último dos quais, 2017, a cargo da CML mas sob supervisão da KT. Para além de Alípio alguns dos artistas que com os Associados KT trabalharam voluntariamente entre 2014 e 2016 em prol da recuperação do espaço, bem como os fundadores da estrutura, foram registando em fotografia, vídeo e telemóvel os trabalhos. O Perfinst que a propósito desta memória nos propomos realizar, consistirá numa visita guiada por todo o espaço, na qual e à média de uma por local serão apresentadas fotografias que mostram “o antes” das obras naquele ponto em confronto com “o depois” do momento presente. Esta reflexão permitirá partilhar com o público momentos da história do processo de remodelação (curiosidades como as do carpinteiro furioso, do engenheiro caprichoso, das estagiárias fugitivas) e homenageará toda uma equipa de voluntários, fotografados, que de forma altruísta acompanhou a KT ao longo daquele duro processo.




MISTÉRIO ECO
28 de Janeiro a 1de Fevereiro
O espaço foi, neste perfinst, objecto de visitas nocturnas de atmosfera sombria e mensagem ecológica. Recorrendo à ambiência dos filmes de terror ou à dinâmica das “casas de susto” dos parques de diversões, uma excêntrica anfitriã interpretada por Xana Lagusi liderou um trajecto misterioso até ao polo-museu do Gabinete Curiosidades Karnart no qual, por via de peças icónicas dacolecção de naturalia da KT, se centrou a narrativa em questões de sustentabilidade, alterações climáticas, extinção de espécies, e responsabilidade ecológica.

Translate